fevereiro 23, 2020
Economia

Bolsonaro diz que não adianta baixar a gasolina se o preço não cai

O presidente da República, em discurso realizado ontem (6) em Brasília, voltou a “desafiar” os governadores das unidades da Federação a assumirem suas partes no compromisso pela redução do preço da gasolina, do etanol e do diesel no país. Ele disse que se sente “fazendo papel de otário” ao reduzir o preço dos combustíveis nas refinarias e a queda não chegar ao consumidor.

A Petrobras havia anunciado mais uma redução dos preços na última quarta-feira (5), essa é a quarta queda que não é repassada para os consumidores. “A Petrobras não deveria mais reduzir o preço dos combustíveis nas refinarias, já que a aqueda não se reflete nas bombas para o consumidor final”, ressaltou Bolsonaro.

O presidente disse que iria zerar os tributos federais caso os governadores assumissem o compromisso de zerar o Imposto sobre Circulação de Mercadores e Serviços (ICMS) sobre os combustíveis, mesmo sabendo que os Estados estão passando por uma situação financeira ruim.

“Eu sei que os Estados estão em seríssimas dificuldades, mas mais dificuldade que os Estados é o povo, que não aguenta mais pagar R$ 5,50 na gasolina, o caminhoneiro pagar R$ 4,10 no litro de óleo diesel”, afirmou.

Matérias relacionadas