Notícias

Bolsonaro anuncia fim do Ministério do Trabalho

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Ainda com a ideia de reduzir o número de ministérios, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, confirma o desmembramento do Ministério do Trabalho. Suas atribuições devem ir para os ministérios da Economia, Educação e área social (ainda sem definição).

Durante entrevista no saguão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Bolsonaro anunciou que o total de ministérios deve chegar a 18. Ele divulgou também a ministra da Agricultura, deputada federal Tereza Cristina, a primeira mulher na Esplanada.

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) distribuiu nota à imprensa para destacar a necessidade e a importância da pasta. “O Ministério, que recebeu profundas melhorias nos últimos meses, é seguramente capaz de coordenar as forças produtivas no melhor caminho a ser trilhado pela nação brasileira, na efetivação do comando constitucional de buscar o pleno emprego e a melhoria da qualidade de vida dos brasileiros”, em nota.

O presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, disse que “acabar com o Ministério seria uma grande tragédia”. Para ele essa é uma forma de governar que evita mexer nas estruturas e que atendem aos interesses dos empresários, sacrificando os trabalhadores.

Durante a entrevista Bolsonaro também falou que o futuro ministro das Relações Exteriores será um diplomata de carreira e que na primeira semana de governo abrirá os sigilos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “É o dinheiro do povo e nós temos que saber onde está sendo usado”, explicou.

Matérias relacionadas