Política

Brasil está oficialmente fora da Unasul

O Governo Federal anunciou ontem (15) oficialmente sua saída da União das Nações Sul-Americanas (Unasul). Esse mês a Argentina, Equador e Colômbia também resolveram deixar o grupo, enquanto Paraguai, Chile e Peru suspenderam suas participações na aliança. O Ministério das Relações Exteriores do Brasil informou que os efeitos do tratado da Unasul ainda valem no país pelos próximos seis meses.

A Unasul foi criada em 2008, um período em que a maioria dos países da região era governada por políticos de centro e esquerda: Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil), Cristina Kirchner (Argentina), Hugo Cháves (Venezuela) e Michelle Bachelet (Chile). Atualmente esses mesmos países têm governantes de centro e direita: Jair Bolsonaro (Brasil), Sebastián Piñera (Chile), Mauricio Macri (Argentina) e Iván Duque (Colômbia)

Em março, os atuais governantes se reuniram no Chile para promover a criação do Fórum para o Progresso e Desenvolvimento da América do Sul (Prosul). Segundo o presidente do Chile, esse novo bloco é “aberto a todos os países da América do Sul e sem ideologias, com uma estrutura flexível, leve, barata, com regras de funcionamento claras e com um mecanismo ágil de tomar decisões”.

Já fazem parte do Prosul: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai e Peru.

Matérias relacionadas