Notícias

Cápsula com césio-137 é encontrada em ferro-velho

Foto: Prefeitura de Arapiraca

O caso aconteceu em Arapiraca, Alagoas. Segundo a Vigilância Sanitária do município a cápsula teria sido retirada sem que ninguém a tivesse manuseado. As autoridades chegaram ao ferro-velho após denúncias anônimas. O objeto era utilizado em máquinas de raio-X.

Há 30 anos, em Goiânia, catadores de lixo desmontaram um aparelho de radioterapia e venderam uma cápsula, semelhante à da foto. Em Arapiraca, até o momento não há relatos, nem indícios de vazamento de material radioativo. Ainda não se sabe também a quem o aparelho pertencia, nem há quanto tempo a cápsula estava no ferro-velho.

“Se a empresa que fez o descarte for identificada, poderá responder criminalmente pelo fato de ter colocado a comunidade em risco”, informou a Vigilância Sanitária de Arapiraca. Segundo o coordenador da instituição, Edilson Melo, a cápsula estava fechada e não há riscos para a comunidade.

Césio-137 em Goiânia

O césio-137 é uma substância radioativa, tóxica e extremamente prejudicial à saúde. Um caso semelhante aconteceu em Goiânia, em 1987. O incidente ficou conhecido como o maior acidente radioativo do mundo, fora de uma usina nuclear. 249 pessoas foram contaminadas e quatro morreram.

Na ocasião, cerca de mil pessoas foram colocadas no Estádio Olímpico para receber atendimento médico e não contaminar mais pessoas. Bombeiros, médicos e policiais também tiveram complicações de saúde e até hoje pessoas que tiveram contato com o material radioativo passam por tratamento.

Matérias relacionadas