fevereiro 23, 2020
Saúde

Comigo é na base do beijo

A mononucleose é uma doença causada por vírus, facilmente propagada pelo beijo. Durante o carnaval o risco de infecção é maior. Por isso, os foliões precisam ficar atentos se ligar em algumas dicas.

A doença é infectocontagiosa e possui características clínicas brandas como febre, mal-estar, dor de garganta e adenomegalias, que são gânglios ao redor do pescoço. O vírus causador da chamada doença do beijo é conhecido como Epstein-Barr (VEB) e é facilmente transmitido de pessoa para pessoa.

Porém, o beijo é apenas uma das formas de contágio, a mononucleose é uma doença de transmissão respiratória e possui medidas de prevenção semelhantes à da gripe comum. Lavar as mãos com frequência, utilizar álcool em gel, cobrir a boca e o nariz ao espirrar e evitar locais de grande aglomeração e com pouca ventilação, são as melhores formas de se precaver.

Para os médicos a doença do beijo não é uma doença grave, mas que pode ser confundida com outras doenças mais perigosas e seus sintomas podem perdurar por até duas semanas, mas ela não costuma ser percebida em pessoas com o sistema imunológico preparado.

É importante lembrar também que a mononucleose, assim como outras doenças infectocontagiosas transmitidas por vias respiratórias, pode ser propagada por compartilhamento de pratos, talheres e copos.

Matérias relacionadas