novembro 13, 2019
Saúde

Dormir reduz o risco de infartos

Pesquisadores da Universidade da California analisaram os hábitos de 3.462 suíços em um levantamento que monitorou os pacientes durante cinco anos. Segundo os resultados, as pessoas que cochilam durante a tarde, uma ou duas vezes por semana, reduzem os riscos de doenças cardiovasculares. O estudo foi publicado na última segunda-feira (9), na revista Heart.

Os participantes foram pessoas com idade entre 35 e 75 anos, os quais responderam questionários sobre seus hábitos de descanso. Os resultados apontaram uma redução de até 48% de risco de doenças cardiovasculares, como o infarto, em pacientes que realizam cochilos “ocasionais” de cinco minutos a uma hora, uma ou duas vezes por semana.

Porém, a mesma pesquisa apontou que dormir muito não é a solução. Os participantes da pesquisa chamados de cochiladores, ou seja, aqueles que tiravam a sesta entre três e sete dias por semana, foram diagnosticados como mais propensos à outras doenças cardiovasculares, pressão e colesterol altos. Mas a ligação dessa vez está mais relacionada ao sedentarismo, idade avançada e o uso do cigarro.

Outro problema encontrado na pesquisa está ligado a apneia. Além do sono de má qualidade, ela causa queda na oxigenação do sangue e aumenta a frequência cardíaca e a pressão arterial. Assim sendo, um coração trabalhando mais e com menos oxigênio é um grande estresse para o corpo. A apneia também provoca a perda de produtividade, a perda da qualidade de vida, a diminuição da concentração e da memória, queda da libido e piora da diabetes.

Matérias relacionadas