Notícias

Fake news nunca mais

É o que promete a ferramenta nomeada como FakeCheck, desenvolvida por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Eles garantem um jeito rápido e fácil de saber se as informações passadas pelo WhatsApp são verdadeiras ou falsas.

O sistema usa inteligência artificial para identificar traços duvidosos em textos escritos e assim apontar sua confiabilidade. A ferramenta detecta, através de padrões linguísticos, se a informação tende a ser verdadeira ou não. A versão teste do FakeCheck já está disponível, mas ainda passa por melhorias para conceder resultados mais precisos.

Um dos pesquisadores, doutorando do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, Roney Lira, afirma que existem expressões na linguagem humana que favorece a detecção de mentiras. “Adjetivos muito fortes, quantidade de advérbios que tendem a deixar a notícia muito sentimental, não são comuns em notícias jornalísticas”, explicou.

Durante a pesquisa a equipe coletou 3.600 notícias verdadeiras e 3.600 notícias falsas publicadas entre janeiro de 2016 e janeiro de 2018, para que a ferramenta aprendesse quais os padrões linguísticos de cada uma. A fase teste teve um índice de acerto de 89%, a cada dez notícias falsas, aproximadamente ele aceta nove.

Segundo a equipe de pesquisadores o texto é o mais simples de verificar, por isso a inteligência artificial já consegue examinar imagens e, em uma próxima fase da pesquisa o grupo pretende transferir esse “poder de checagem” para mensagens de áudio e vídeo.

Matérias relacionadas