Cultura

Goiás nos trilhos

Foto: Goiás Turismo

Isso não é uma metáfora, o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, marcou uma reunião com os representantes dos municípios da região da estrada de ferro para colocar, literalmente, os vagões de um trem de ferro para funcionar. A apresentação do projeto aconteceu na última sexta-feira (25) para estreitar os laços entre as cidades abrangidas pelo projeto e o governo estadual.

Conhecido como “Trilhos da Cultura e Turismo” o projeto criado em 2015 já teve as ferrovias, em sua maioria, restauradas, mas nunca chegou a funcionar. Ela tem como objetivo proporcionar uma opção turística aos visitantes do Estado por meio de um trem que passará por diversas estações espalhadas por diferentes cidades e povoados goianos.

Os trilhos servirão também para alavancar a arrecadação do Estado e será um importante instrumento na geração de emprego e renda. “É um projeto antigo que abrange cerca de 300 quilômetros de ferrovia. A nossa ideia é entender as principais dificuldades desse projeto e por quais razões ele está parado. Já me coloquei a par de algumas questões, bom como declarei apoio para que esse plano seja brevemente concretizado”, explicou o presidente da Goiás Turismo.

O trajeto completo vai de Senador Canedo até Catalão, passando pelas cidades de Bonfinópolis, Leopoldo de Bolhões, Silvânia, Vianópolis, Orizona, Santa Cruz de Goiás, Pires do Rio, Urutaí, Ipameri e Goiandira. “Nas paradas os turistas terão a oportunidade de comprar o artesanato da cidade, comer comidas típicas, além, é claro de fomentar o lazer da própria capital. Por essas e outras razões este é um projeto que vamos apoiar integralmente, reforçou Fabrício Amaral. O projeto já tem aprovação do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) e o próximo passo será a viabilidade técnica de qual trecho da ferrovia será liberado primeiro.

Matérias relacionadas