Saúde

Jovem enfrenta fila de espera por cirurgia

Foto: Vitor Santana/G1

O jovem de 26 anos, Erick Gonçalves, está há quatro anos esperando por uma cirurgia para corrigir um desvio de septo. O problema, no nariz, é agravado devido à rinite alérgica que também o acompanha. Ele conta que já perdeu dois empregos por causa da dificuldade causada pelos problemas respiratórios que ele enfrenta.

Segundo ele, desde criança há uma dificuldade para respirar, o que lhe causa grande incômodo. “Qualquer cheiro forte, de perfume, de sabonete, poeira, tudo deixa meu nariz entupido. Tem dias que estou dormindo e acordo sem ar. Além disso, como eu respiro pela boca, minha garganta inflama com frequência”, explicou.

Ele já passou por dois empregos, recentemente, e teve que sair devido aos odores. O primeiro deles era em um posto de combustíveis, onde ele era frentista. Devido aos problemas causados pelo cheiro da gasolina ele foi mudado de cargo e em seguida demitido, pois o problema persistia. O segundo emprego foi em uma indústria de alimentos de onde ele teve que sair por causa do cheiro de “plástico queimado”.

Para o jovem o pior problema, além da demora no atendimento, é a falta de informações emitidas pela Central de Regulação. Em outubro de 2018 ele conseguiu reunir, pela segunda vez, todos os documentos exigidos pelo órgão, desde então ele espera a vez dele na fila para ser operado.

“Eles dizem apenas que tenho que esperar. Mas, se eu esperar mais, eu corro o risco de perder tudo que já fiz. Queira que me dessem pelo menos uma previsão ou o que está faltando para a gente tentar correr atrás”, disse sobre todos os exames que já fez tentando a vaga para a cirurgia.

A Secretaria Municipal de Saúde de Nerópolis informou que já enviou o pedido de cirurgia, em setembro de 2018, para a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, que é a responsável pela Central de Regulação. Essa última disse, ao G1 Goiás, que o encaminhamento será feito “conforme ordem cronológica da fila”. O órgão não deu previsão de quanto tempo deve levar até que o jovem consiga fazer a cirurgia.

Matérias relacionadas