novembro 18, 2019
Notícias

O fim da Criança Feliz II

A Escola Municipal Criança Feliz II está com os dias contados, mas a comunidade escolar não precisa se preocupar, os alunos e funcionários serão divididos em outras três escolas do município: João Paulo II, São Francisco e Professor Oscarino Caetano de Resende.

Na verdade a Criança Feliz II nunca existiu, ela sempre foi uma extensão da Criança Feliz I e funcionava em um prédio alugado a mais de 19 anos, as duas escolas sempre foram uma só. Com o passar do tempo o prédio foi se deteriorando e deixando de ser adequado para o funcionamento de uma escola. Durante todos esses anos ele passou por apenas uma pequena ampliação e reformas estruturais mínimas, já que o prédio era alugado e não poderia passar por grandes modificações.

Em 2016, ainda na administração do ex-prefeito Fabiano Luiz da Silva, o Conselho Estadual de Educação enviou um termo de compromisso para que o prédio fosse adequado para manter uma escola até o final de 2017. A edificação não estava de acordo com as normas do MEC: os cômodos não são forrados, os banheiros não estão de acordo com as normas de utilização para pessoas com necessidades especiais e as salas são pequenas para o número de alunos.

A secretária municipal de Educação, Esporte e Cultura, Rosilda Caixeta, solicitou ao Conselho Estadual de Educação que o prazo para adequação fosse prorrogado até o fim de 2018. A solução encontrada pela atual administração foi alocar esses alunos nas outras escolas do município.

No início do mandato, o prefeito Gil Tavares havia anunciado que iria devolver gradativamente a segunda fase do ensino fundamental para o Governo do Estado, assim sendo o Instituto Municipal João Paulo II e a Escola Municipal Professor Oscarino teriam salas vagas para receber os alunos da Criança Feliz II.

“Não precisamos pagar aluguel de um prédio se temos salas vagas em outras escolas, mas o problema maior nem é esse, o aluguel é barato, cerca de R$ 2 mil, o problema é a qualidade do prédio que não serve mais para receber uma escola”, disse a secretária de educação. Pela legislação atual as prefeituras são responsáveis pela pré-escola, educação infantil e primeira fase do ensino fundamental, enquanto a segunda fase e o ensino médio são responsabilidade dos governos estaduais e o ensino superior fica à cargo do Governo Federal.

Matérias relacionadas