Mercado

Sebrae realiza curso de vendas em Nerópolis

Aconteceu ontem (6), no Salão Paroquial da Paróquia São Benedito, o Circuito de Palestras do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) com o tema: mercado, como vender mais nos novos tempos. Com a participação de 350 pessoas, empresários e colaboradores do comércio de Nerópolis e de diversas outras cidades da região.

Marketing não é balela

Janderson Santos

Entre os palestrantes esteve o especialista em vendas e motivação de equipes comerciais, Janderson Santos. Ele falou da importância de se criar estratégias de vendas. Para ele “marketing não é balela”, “um gestor precisa se preocupar com a equipe” e “o objetivo de uma empresa e de seus colaboradores é sempre aumentar o resultado”, disse durante a palestra.

Esse palestrante falou também da importância de se motivar os funcionários dentro da empresa, hoje a maioria dos vendedores “não estão satisfeitos com seus empregos e só trabalham para pagar boletos”, reforçou. Jandeson Santos trabalha com equipes de vendas de grandes empresas desde 2014 e se juntou ao Sebrae em 2018 para levar esse conhecimento para cada vez mais empreendimentos, desde as pequenas até as maiores.

Janderson Santos, especialista em vendas e motivação de equipes comerciais, durante sua palestra no Circuito Sebrae em Nerópolis

A Prefeitura Municipal de Nerópolis e várias sociedades empresariais organizadas, entre elas a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e a Associação Comercial, Industrial, Agronegócios e Serviços de Nerópolis (Acianer), apoiaram o evento. Seus representantes também presenciaram e confirmaram a importância de se valorizar o comércio local e seus colaboradores.

O outro palestrante da noite foi o professor de MBA da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Cláudio Tomanini ele falou sobre empoderamento pessoal, política e evolução tecnológica e seu impacto no mercado. “Se a economia está aquecida, melhora a situação de todos os empresários e de todos os colaboradores das empresas, desde a menor até a maior delas”, disse animado ao tratar das mudanças políticas que podem ocorrer no Brasil.

Hoje, no país, para vender, é preciso fazer o básico, coisa que os vendedores desanimados não estão mais conseguindo realizar. Para Tomanini esse básico é atender bem o cliente, a loja estar em boas condições e vender somente aquilo que o freguês quer comprar. “Se o cliente ignorou a concorrência e ignorou a internet é porque ele quer comprar de você, se ele for mal atendido ou a loja não oferecer condições de conforto, ele não voltará mais e ainda falará mal da sua loja para os amigos”, completou.

A mediadora do evento foi a especialista em marketing digital, Alline Jajah, ela conduziu a noite e a rodada de perguntas no final das palestras e contribuiu com os empresários incentivando-os a melhorarem suas estratégias e suas equipes de vendas, pois, para ela, o interesse em aquecer o mercado “precisa vir de dentro e é necessário investir em conhecimento”.

Empresários e colaboradores decidem melhorar o atendimento ao cliente

Entre os participantes estava a proprietária da Casa Íllos, Maria Monteiro, que vai implantar a ideia de que o vendedor precisa se comunicar com o cliente, não apenas vender um produto. Ela aprendeu que “para ser mais eficiente na busca por resultados é preciso mostrar para o freguês todos os benefícios que ele terá ao sair de casa e ir na loja adquirir algo”.

O gerente da Lojas Centro, Carlos Soares de Faria, falou que, para sobreviver no mercado é preciso inovar e treinar constantemente seus colaboradores. Durante o evento ele já estava planejando formas de melhorar o marketing e a divulgação da empresa. Uma delas é criar uma forma de avaliação do atendimento, desde a captação de clientes até a entrega e montagem dos produtos vendidos, “compreendendo assim onde a empresa pode melhorar e se empenhar na formação daquele colaborador”.

As vendedoras da Papelaria Alternativa, Pollyanna Gonçalves Pontes e Tatiane da Rocha Freitas, disseram que realmente precisam se dedicar mais aos clientes, prestar mais atenção nos desejos de cada um e assim, quem sabe, no futuro, montarem seus próprios negócios e começarem a empreender.

Além do Sebrae, da Prefeitura de Nerópolis, da CDL e da Acianer outras empresas também apoiaram a realização do evento: Sicoob, Alhesco, Gráfica da Família, Sicoob Credicapa, Hospital do Câncer de Goiás e Edimar Contabilidade. As fábricas de doces Nerópolis e São Benedito e o café gourmet Kremon Café montaram estandes para degustação e divulgação de suas marcas.

Matérias relacionadas